segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Brasil e Colômbia fecham acordo para comércio de veículos

O Brasil e a Colômbia fecharam um acordo para aumentar tanto o comércio quanto os investimentos no setor automotivo entre os dois países, mas no que isso afeta a indústria automotiva?


A medida estipula que o imposto de importação para carros leves não vai ser cobrado nas futuras transações entre os países. Esta medida visa aumentar o comércio e o investimento no setor entre os dois países, reduzindo ao menos um pouco o impacto que a crise no setor automotivo está causando.

Esta medida vai funcionar por 8 anos, mas pode ser prorrogada. Em seu primeiro ano de atuação a cota disponível para estas condições de negociação será de 12mil unidades de veículos leves, no segundo ano este número sobe para 25mil e do terceiro em diante, para 50 mil unidades.

Á partir do ano que vem devem-se ter novas negociações envolvendo caminhões e ônibus.

O acordo foi assinado pela presidente Dilma Rousseff e pelo presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos. A presidente disse em discurso que: "O memorando de entendimento sobre o setor automotivo que foi assinado vai desenvolver a indústria automobilística e os setores associados", já o presidente da Colômbia disse que o acordo vai facilitar exportações da indústria automotiva dos dois países contribuindo para a geração de empregos e aumentando o intercâmbio comercial.

Fonte: G1